sábado, 20 de novembro de 2010

Carmim


Foto: Nauro Júnior

Cada fase da vida tem suas descobertas. No meu caso, em especial, elas invariavelmente não seguiram a cronologia típica das idades apropriadas. Desde o primeiro beijo, que foi aos 15 anos (pasmem!), até o último feito desta manhã.

Hoje, 20 de novembro de 2010, eu pintei as unhas de vermelho pela primeira vez.

Sim, é fato! Tenho 42 anos de idade, uma filha, três cachorros, uma empresa que vai completar cinco anos, e só hoje pintei as unhas de carmim. Uma cor de esmalte chamada “40 graus”. É tão vermelho, que o tom vibrante está atrapalhando a minha desenvoltura no teclado neste momento. Acreditem!

Durante essas quatro décadas, o máximo que vi nas mãos e nos pés foi um verniz esbranquiçado, quase que protegendo as unhas. Informação nada relevante, se pode pensar.

Não, se este simples ato não estivesse permeado de significados. O passo de hoje foi bem mais do que um certo retardo de iniciativa.

Todos nós temos coisas que nunca fizemos na vida. Desde bobagens, como essa que estou contando, até atos fortes, tão intensos quanto a coragem que necessitamos para quebrar paradigmas. Mesmo que estes sejam impostos pela nossa cabeça.

Na lista de 2010, ainda conquistei a primeira sandália de salto alto. Essa foi comprada na véspera do meu aniversário, para alegria do meu marido. Ele sempre sonhou em me ver além de uma rasteirinha. Então deixei os tênis no armário e fui em busca de um desafio.

Com a sandália comprada e o Nauro realizado, o primeiro paradigma da minha caixinha da pandora foi quebrado. Ele se animou tanto com a novidade, que na viagem à Gramado me deu mais uma sandália, com salto ainda maior. O desafio agora é caminhar mais que 500 metros sem achar que corri uma maratona. Não é mole!

Mas voltando a coisas que nunca fizemos na vida...

Quando completei meus 40 anos, idade emblemática, pensei nesse assunto pela primeira vez. Cogitei cortar o cabelo bem curtinho. Mas não tive coragem, acho que não combina com o meu rosto e podia gerar uma frustração no primeiro passo dessa aventura.

Depois pensai em fazer uma tatuagem no pé, que sempre sonhei. Não tive coragem. Daí imaginei comemorar meu aniversário pulando um bung jump, mas adivinha...não tive coragem.

Amadureci essa ideia, e nesse final de ano resolvi começar uma lista de coisas que até hoje não fiz para começar a mudar essa história. Com um déficit de dois anos, é claro, mas decidi.

Quero chegar no final da estrada sem frustrações ou medos.

Comecei com as coisas mais superficiais, como as unhas cor de carmim. Neste momento confesso que estou me achando a pessoa mais estranha do mundo. Mas tudo bem, o que importa é que consegui riscar o primeiro item da minha lista. Não sei se agüento até amanhã, a sorte é que hoje à noite vamos à uma festa de casamento e minhas unhas vão se misturar na multidão.

Mas já aviso que a tatuagem deve vir ainda no verão de 2011. Depois disso, o céu é o limite.

E aí, gostou da idéia? Quem sabe a gente não cria um "movimento carmim”, e a vontade de fazer o inusitado não se alastra por aí.

O primeiro passo é simples....vai por mim!


10 comentários:

Mariza disse...

Que coisa, eu pinto as unhas de "carmim" desde cedo, novidade é pintar com cor clarinha, hehehehe.
Fiz minhas duas tatuagens aos 42 anos também(as duas no mesmo dia), passei anos dizendo que jamais faria uma, até que minha sobrinhas fizeram e começaram a me "tentar", resisti muito até que um belo dia eu acordei e disse, vou fazer uma tatuagem, agora já sei o que quero. Liguei para minha sobrinha e fomos as duas para o centro, no primeiro local que fui só podiam fazer no dia seguinte, mas eu já estava decidida, então fui em outro tatuador e fiz, um lindo "dragão" na nuca e o "olho de Hórus" no pulso direito, já estou pensando em um desenho para fazer outra. Coragem Gabi, se o Nauro não puder ir fotografar no dia, eu vou, hehehehe. Bejus.

carmen abreu disse...

Eu também tenho pensado muito em fazer isso, até a tatuagem está na minha lista, podiamos ir juntas, o que achas?
beijos
Ps. os alumos adoraram a tua palestra

kiki disse...

Eu não acredito que aqueles pés de sandalias e unhas vermelhas são teus hehe, as unhas eu já tinha pintado uma vez de vermelho mas não consegui ficar mais de 24 horas. A Tatuagem também é uma vontade minha mas já me achava passada para isso, mas agora quem sabe com esse teu movimento eu não volta a pensar e fizemos juntas.

Paula Blaas disse...

hahahha! Adoreeeei!
E eu amo o 40 graus! :)
Movimento apoiado amiga! Acho que vou começar pela tatoo!

bjokas

Anônimo disse...

Amooooooooooo unhas vermelhas, já tatuei o pé (aos 20 e poucos anos) e sandálias de salto alto é o toque elegante até para um visual básico! O que me espera os 40... Gabi, adorei essa revolução!Bjs Greice

Mariana Müller disse...

Linda, lindo, lindas.
Amei tudo, Gabi.
Minha mãe também é do clube que pintou as unhas de vermelho pela primeira vez depois dos 40 e eu, amante dos esmaltes vermelhos, admiro muito vocês duas.
Mesmo que a cor não volte para teus dedos, tudo já valeu!
Mas, digo, ficou liiindo! Acho que deve aderir :)
Beijocas, amada.
Saudade sempre.

kika disse...

Oi Gabi, adorei essa crônica, pintei minhas unhas de vermelho aos 48, em dezembro do ano passado,aos 44 mais ou menos "desvirginei" meus pés, nunca havia feito, nunca mais fiz (Confissões no Adoro melancia), agora, há uns dois meses, tô com uma manicure vindo em casa às quintas e faço unhas toda semana,(só fazia se tinha casamento, formatura) acho que tô ficando mocinha... Mas é bom mesmo a gente ir mudando conceitos, isto é amadurecimento...
Beijo, Kika

alepaz disse...

Gabi, amei este novo look. Unhas vermelhas e saltos altíssimos fazem parte da minha vida desde cedo. Bom, tu sabes. Bjs e boa sorte com a tatoo.

Grizi disse...

Pode acreditar Gabi, eu nos meus 28 anos de idade, onde tudo e todos são "modernos" e atuais , NUNCA pintei minhas unhas de vermelho,me sinto ainda estranha para esse tipo de "revolução" na minha vida(embora tenha 4 tattoos) , mas com certeza vou ter coragem ainda como você teve também. E imagina, falando sobre "coisas de principiante" hoje mesmo tive uma notícia e surpresa ao mesmo tempo, imagina, com 28 anos, fui convidada a colocar sapatilhas de ponta de ballet, confesso que fiz dança alguns anos , mas somente com sapatilhas de meia ponta ,me senti emocionada , e ao mesmo tempo assustada, me perguntando, será que eu consigo? será que é difícil? Vou conseguir me equilibrar? Bom , só sei que se eu não tentar não vou saber !Amei o convite, e vou correr o risco desse novo desafio.
Quem diria...as pessoas buscando métodos para serem modernas , e eu... clássica,hahaha.
Um grande beijo pra você, Sofia e Nauro.
Seu blog está de parabéns!

Grizi disse...

Pode acreditar Gabi, eu nos meus 28 anos de idade, onde tudo e todos são "modernos" e atuais , NUNCA pintei minhas unhas de vermelho,me sinto ainda estranha para esse tipo de "revolução" na minha vida(embora tenha 4 tattoos) , mas com certeza vou ter coragem ainda como você teve também. E imagina, falando sobre "coisas de principiante" hoje mesmo tive uma notícia e surpresa ao mesmo tempo, imagina, com 28 anos, fui convidada a colocar sapatilhas de ponta de ballet, confesso que fiz dança alguns anos , mas somente com sapatilhas de meia ponta ,me senti emocionada , e ao mesmo tempo assustada, me perguntando, será que eu consigo? será que é difícil? Vou conseguir me equilibrar? Bom , só sei que se eu não tentar não vou saber !Amei o convite, e vou correr o risco desse novo desafio.
Quem diria...as pessoas buscando métodos para serem modernas , e eu... clássica,hahaha.
Um grande beijo pra você, Sofia e Nauro.
Seu blog está de parabéns!