quarta-feira, 18 de maio de 2011

Palavras estranhas


Sabe aquelas palavras da língua portuguesa que a gente acha bonita, mas nunca usa?

Não sei por que, mas eu tenho a minha listinha de “palavras estranhas”. São chamadas assim por não serem corriqueiras no nosso diálogo. Por soarem diferente ao falar. Em alguns casos não usamos até porque o significado causa dúvida ao interlocutor.

Enfim, por tudo e por nada, são estranhas. Simplesmente estranhas. E costumamos não usá-las.

Pois bem, na minha lista delas está o verbo “titubear”. Diferente do seu significado, o dicionário não poupa objetividade para resumi-lo:

v.i. Cambalear, vacilar sobre as pernas: bêbado que titubeia.
Hesitar, exprimir-se com indecisão

Todos nós temos momentos de indecisão, dúvida, mas titubear é algo além disso. É realmente quando vacilamos sobre as pernas.

Mas e daí?

Daí que há duas semanas fiz a assessoria de imprensa do show do Fábio Júnior aqui em Pelotas. É sempre o mesmo esquema. Faço credenciamento da imprensa, acompanho a entrada do pessoal, organizo a coletiva e o atendimento de pessoal no camarim.

Em se tratando de Fábio Júnior, participei pela manhã de uma reunião com o secretário particular dele para me repassar todos os detalhes da missão. Tudo milimetricamente orquestrado: coletiva, atendimento das fãs e show.

Para registrar o momento ele me solicitou a contratação de um fotógrafo. Chamei o Felipe Nyland para a pauta e na hora certa tudo começou a funcionar, conforme o cronograma do secretário.

Mesmo que eu não concorde, o Fábio Júnior continua levando uma legião de mulheres ao delírio. De todas as faixas etárias, classes sociais, uma coisa impressionante.

Mesmo com botox na bochecha, com o cabelo cada vez mais ralo e sem bunda, como sempre foi. Mas isso são mistérios do mundo feminino que não vou entrar no mérito agora.

Eis que, depois da coletiva, as fãs afoitas começam a adentrar ao sagrado camarim. Era um ambiente impessoal, iluminado por uma lâmpada de cor azul onde as mulheres entravam sorrindo e saiam histéircas.

Vá entender!

Mas assim que a fila com cerca de 20 pessoas acabou, o Felipe sai lá de dentro. Me olha com uma cara apavorada e conta que o bonitão tinha dado um tapinha na bunda de uma morena.

Estávamos os dois dando risada do causo, quando avistamos o tal secretário do Fábio Júnior tendo um “lero” com a morena. Era uma conversa em tom baixo, quase confissional, mas cheia de argumentações.

Na hora nos demos conta de que o bonitão tinha enviado o seu fiél escudeiro para trazer de volta a escolhida da noite. O papo seguia e nós os dois de olhos cravados na cena.

Eis que olhamos para os lábios da popozuda e enxergamos sair aquela frase:

- Pois é, mas é que eu sou casaaaaaada...

Uma coisa meio melosa, quase como uma sentença. Na hora dei um cotovelaço no Felipe e caímos na risada. Ela parou pensou, e depois de alguns segundos infinitos...evaporou na multidão.

Na hora me veio à cabeça a melhor definição para cena: a morena titubeou!

Ela cambaleou nas piores intenções, vacilou sobre as pernas, ficou bêbada de vontade, mas por fim, depois de hesitar, exprimiu-se com indecisão e disse que era casada.

Ela definitivamente TITUBEOU!!!

A cena seguinte foi ela sentada na primeira fila do show, com uma dúzia de amigas na volta. Foi seu momento de glória. Ela estava quase dando autógrafos para as menos sortudas, que além de não terem ido no camarim, não ganharam o tapinha na bunda e não tiveram a oportunidade única de titubear frente a um convite irresistível do Jorge Tadeu.

Depois disso tudo, o show finalmente começou. Público animado, mulherada gritando e eu fui ficando. O repertório era de interpretações de músicas da Marina Lima, Tim Maia, tinha até Kleiton e Kledir.

Eu tinha dito para o Nauro que assim que acabasse a função do camarim iríamos para casa. Era sexta-feira, estava frio e a Sofia na casa da minha mãe.

Mas não é que o show começou a ficar bom. Ouvi as duas primeiras músicas, veio a quarta, o intervalo...

A verdade é que naquela noite o meu bom gosto musical também titubeou. Pode acreditar!

7 comentários:

Mãe da Tonton disse...

haahhahaa, orri de rir! adorei!

lila rizzon disse...

Gaby!!

Só imagino vc e Nauro curtindo o show do Jorge Tadeu! Hahahahaha! Adorei! Bjs, querida!

kiki disse...

Adorei!!
Obrigaduuuuuuu...

Nicenhah disse...

Titubear é o intervalo de tempo que a mente leva entre consultar o desejo inconsciente e ser controlada pela consciência novamente. Hahahaha (quase sempre).

Ainda bem que a mulher voltou à consciência, poderia ser pior, poderia ter esquecido da existência da sua "metade da laranja"... hahahahahha

Anônimo disse...

Muito bom o teu blog comadre!!!! Legal mesmo mandei o link para a Lu...
Moizes.

Giovana disse...

ótimo texto! com perdão da comparação, leve como as músicas do fábio jr. hahahaha abraços

Ju disse...

ADOREI!
E sobre este gosto maluco das mulheres por um cara sem mundo e puro botox, te digo o seguinte: meu sonho de consumo é o Antônio Fagundes... gordo, cabelos brancos... mas pra mim, TUDO.DE.BOM!
Bjos, Ju - Taquara/RS